terça-feira, 30 de agosto de 2016

eSocial é tema de encerramento de curso TST da Unepi

Como a última atividade avaliativa da disciplina de avaliação da qualidade dos serviços de segurança do trabalho, a turma 01/2015 do curso Técnico de Segurança da Unepi, apresentaram seminário acerca do eSocial, tendo como ministrante alunos da classe sobre a coordenação do professor Nivaldo Barbosa.

Além da palestra o evento contou com dinâmica de grupo, sorteio de brindes e coffee break com a participação de turmas de SST da instituição.  

Registro fotográfico

     

Curso de formação de Bombeiro Civil - CEFABOM


segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Atualização NR 35

Fundacentro-PE debateu saúde do trabalhador com professores de escola estadual

Os professores enfrentam diversos problemas no dia-a-dia: extensas jornadas de trabalho, exposição à violência, salas lotadas, acúmulo de funções e baixa remuneração.

Transtornos mentais no trabalho, distúrbios da fonação, varizes e problemas de coluna constituem os maiores agravos à saúde que afligem a categoria.
Este cenário foi tema de debate no dia 24 de agosto com os docentes da Escola de Referência em Nível Médio Professora Eurídice Cadaval, município de Itapissuma, região metropolitana do Recife.

A ação educativa, conduzida por José Hélio Lopes, teve como fio condutor o documentário “Carregadoras de Sonhos”, que retrata o cotidiano de trabalho de 4 professoras de escolas rurais.

O filme traz uma análise muito interessante, feita pelas próprias professoras, das suas condições de trabalho e situações de adoecimento vividas pela categoria.

São histórias emocionantes, de mulheres guerreiras em busca de realizar um sonho que não é só delas, mas da sociedade: o da educação pública de qualidade.

O documentário, que mistura realismo e poesia, foi dirigido pelo cineasta Deivison Fiúza e produzido pelo Sindicato dos Professores de Sergipe.

Desse modo, encaixou-se como uma luva na atividade educativa promovida, cujo objetivo foi exatamente debater questões relacionadas à saúde do trabalhador.

Luiz Antonio de Melo foi o outro especialista da Fundacentro que marcou presença no evento.

Registro fotográfico 



Seminário NR 32 - FUNDACENTRO


Recife, 17 de agosto de 2016

Objetivos:

Socializar com os participantes os principais aspectos da NR-32 do Ministério do Trabalho, que estabelece medidas de proteção à segurança e saúde dos trabalhadores nos serviços de saúde.

Alertar os profissionais da saúde sobre a importância da luta permanente pela melhoria das condições de trabalho, prevenção dos acidentes e do adoecimento.


Informações / inscrições:

(81) 3241-3802 / 3241-3643
Enviar nome, função, empresa, telefone e e-mail para o endereço eventos.crpe@fundacentro.gov.br

Realização:

FUNDACENTRO/PE

Sindsprev/PE - Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social do Estado de Pernambuco.

Levar 2 pacotes (400g) de biscoito ou bolacha no dia do evento.



O seminário “NR-32 - Mitos, verdades e desafios para a segurança e saúde do trabalhador nos hospitais e serviços de saúde” foi realizado na capital do frevo, no último dia 17 de agosto, fruto de mais uma ação conjunta entre a Fundacentro e o Sindsprev/PE - Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social de Pernambuco.



Apesar de coincidir com o jogo da seleção brasileira na Olimpíada, o evento reuniu quase 300 profissionais das áreas da saúde e de segurança do trabalho, além de pesquisadores, estudantes e interessados pela temática, muitos dos quais vindos do interior de Pernambuco e de cidades da Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte.



Marcos Lisboa Miranda (auditor-fiscal do trabalho da SRTE/PE) e José Hélio Lopes (educador da Fundacentro/PE) conduziram as palestras. Pelo Sindsprev, a coordenação do evento ficou a cargo de Maria do Carmo Gomes (Carminha), diretora do sindicato.



A partir de consulta feita aos participantes, o evento foi avaliado como ótimo/bom nos seguintes quesitos e percentuais: organização geral (85%), nível dos palestrantes (98,5%), abordagem do tema (96%), esclarecimento de dúvidas (74%), debates com a plenária (62,5%), auditório/instalações físicas (84%) e serviço de recepção (92%).



O seminário teve ainda um caráter social: os donativos arrecadados com as inscrições foram repassados a 2 entidades filantrópicas: Creche Lar das Crianças (Recife) e Abrigo de Idosos de Bonança (município de Moreno).



Alguns depoimentos dos participantes



“Muitas dúvidas foram esclarecidas. Continuem investindo em seminários desse tipo”.


“Algumas coisas por vezes passam despercebidas. Este seminário nos ajudou a ter um olhar mais crítico e a buscar melhorias”.



“Os palestrantes estão de parabéns. Deu para perceber que dominavam o assunto e souberam repassá-lo muito bem para os ouvintes”.



“Foi gratificante participar deste seminário sobre a NR-32. Espero voltar novamente para me aprofundar mais sobre o tema”.



“Levo a experiência sobre a importância da higienização das mãos, limpeza e manutenção dos dutos de ar condicionado, inventário dos produtos químicos e atenção aos transtornos mentais no trabalho”.



“Foi excelente! Serei multiplicadora do que aprendi sobre a NR-32”.



“Aprendi mais sobre bactérias, fortifiquei o meu conhecimento sobre a NR-32. Vou adotar algumas coisas abordadas aqui hoje e repassar para familiares que trabalham na saúde”.



“Estou vendo uma grande parceria entre a Fundacentro e as entidades sindicais e da sociedade”.



“Apesar de ser um seminário, serviu para adquirir um pouco mais de conhecimento. Seria ótimo realizar um curso sobre a NR-32, para aprofundarmos mais o tema”.



“Foi ótimo, local bem centralizado. Todos estão de parabéns - Sindsprev, Fundacentro e demais que trabalharam para este evento”.     



“Com abordagens concisas, coerentes e exemplificadas, os palestrantes conseguiram trazer o tema de forma positiva, fazendo com que se tornasse interessante”.



“Gostei bastante do tema abordado, pois a NR-32 é uma norma pouco conhecida. E conhecimento é sempre bem vindo”.    

                                                                                                 
 Registro fotográfico



Força-tarefa do MPT e MT embarga 71% das obras fiscalizadas na Grande João Pessoa

Uma operação realizada, esta semana, na Grande João Pessoa revela um quadro grave no setor da construção civil: 71% das obras fiscalizadas pelo Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) e pelo Ministério do Trabalho (MT) foram embargadas total ou parcialmente por apresentarem risco iminente de acidentes e mortes de trabalhadores. Entre as obras que sofreram embargos estão construções financiadas com recursos públicos. A força-tarefa também divulgou dados preocupantes: 23 trabalhadores desse setor morreram no ano passado no Estado, uma média de quase duas mortes por mês.

Edifícios de mais de 30 andares sendo construídos sem proteção contra quedas para os empregados, andaimes quebrados, trabalhadores atuando sem cinto de segurança ou com equipamentos improvisados, gambiarras por toda parte com risco de choque elétrico, elevadores sem segurança, alojamentos e banheiros em condições degradantes. Estas foram algumas das irregularidades detectadas durante a ‘Força-Tarefa’ realizada na construção civil.

Durante três dias, três equipes do MPT e do MT saíram às ruas de forma simultânea para fiscalizar obras com denúncias de irregularidades nesses órgãos e no sindicato da categoria. A operação começou na última terça-feira (23) e só foi encerrada na noite de ontem. Foram fiscalizadas 14 obras em João Pessoa e Santa Rita de médio e grande porte. Dessas, 10 (71%) sofreram embargo total ou parcial.

“Nos chamou a atenção que 100% das obras fiscalizadas apresentaram algum tipo de irregularidade relacionada à saúde e segurança do trabalhador, sendo passível de embargo ou interdição. A partir de agora, serão instaurados inquéritos para apurar as irregularidades e punir as empresas infratoras”, afirmou a procuradora do Trabalho e coordenadora da Força-Tarefa, Myllena Alencar.

‘Cultura do improviso’

“O que mais me chocou foi ver que, apesar de toda orientação, as empresas ainda adotam a ‘cultura do improviso’ e não implementam os projetos de saúde e segurança em seus canteiros de obras. Isso é o grande causador dos acidentes de trabalho”, acrescentou Myllena Alencar.

Obras com dinheiro público embargadas

A procuradora do Trabalho Marcela Asfora informou que também foram fiscalizadas obras públicas. “De cinco obras que estão sendo executadas com recursos públicos, quatro sofreram embargo ou interdição devido a irregularidades, o que é grave”, destacou.

A procuradora do Trabalho Edlene Lins Felizardo e os procuradores do Trabalho Carlos Eduardo e Flávio Gondin também participaram da operação, juntamente com os engenheiros e analistas periciais do MPT-PB Aristarcho Pessoa de Aquino, Danilo dos Santos Rodrigues e Juliano Sitônio.

Água armazenada em recipiente de agrotóxico

“Outra situação grave que constatamos, em uma das obras, foi que a água que os trabalhadores bebiam era armazenada em um recipiente de agrotóxico. Eles estavam se contaminando com agrotóxico”, comentou o auditor fiscal do Trabalho, Henrique Guerra.

“Para se ter ideia da gravidade, pela lei, embalagem de agrotóxico não pode ser reutilizada para nada. Depois de retirado o agrotóxico, ela tem que ser perfurada e devolvida. Imagina colocar a água de beber!”, acrescentou o auditor fiscal José Ribamar Rodrigues Gomes.

Alojamentos e banheiros: situação degradante

Na mesma obra, um condomínio no Bessa, a situação dos alojamentos e dos banheiros era degradante. Em um dos banheiros, a caixa d’água estava instalada acima do sanitário e a base de sustentação era de madeira.

A procuradora Marcela Asfora chamou a atenção para o estado das áreas de vivência. “Camas improvisadas, colchões em péssimo estado, falta de higiene”, apontou, acrescentando que em um alojamento, um trabalhador foi mordido por um rato.

“Além disso, o elevador foi interditado porque não oferecia segurança alguma. Em 20 anos de profissão, nunca tinha visto uma obra tão desorganizada e com tantos problemas como esta. É preciso humanizar os canteiros de obras”, pontuou José Ribamar.

Maior desafio

Para os auditores fiscais do Trabalho Carlos Alberto Castor de Pontes e Soraia Di Cavalcanti Pinheiro, o maior desafio nessa área da construção civil é haver a mudança da ‘cultura do improviso’ para a cultura do planejamento. Só assim, haverá a redução do número de acidentes e mortes.

Números da operação

14 – obras fiscalizadas em João Pessoa e Santa Rita

10 – obras (71%) embargadas totalmente ou interditadas parcialmente

3 – dias de operação com 3 equipes na rua simultaneamente

23 – mortes de trabalhadores da construção civil na PB, só em 2015

1.518 – trabalhadores alcançados com a Força-Tarefa

5 – obras executadas com dinheiro público foram fiscalizadas e 4 delas sofreram embargo ou interdição por irregularidades (como falta de segurança dos andaimes, risco alto de acidentes e mortes, trabalhadores sem carteira assinada etc.)


Veja algumas das imagens da fiscalização:

Mais de 35% dos atletas da Paralimpíada são vítimas de acidentes

Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil

Dos 285 atletas brasileiros que participarão dos Jogos Paralímpicos no Rio de Janeiro 2016, 101 (35,4%) sofreram algum tipo de acidente, seja de carro, moto, com arma de fogo ou de trabalho. Os dados são de um levantamento feito pela Agência Brasil com base em informações fornecidas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro.

Entre os acidentados, grande parte (49) é vítima de acidente de trânsito (carro, moto ou atropelamento). Outros 12 atletas têm sequelas de lesões feitas por armas de fogo, seja em acidentes ou assaltos. Nove ficaram paralisados depois de acidentes em mar ou piscina e seis sofreram acidentes de trabalho. Também há atletas que sofreram outros tipos de acidentes, como quedas, acidentes esportivos e até ferimento por ataque de cachorro.

Um dos casos de atletas acidentados é o do ex-goleiro do São Paulo Futebol Clube Bruno Landgraf, atleta da vela adaptada, que chegou a vestir a camisa da Seleção Brasileira de futebol nas equipes Sub-17 e Sub-20. Em 2006, o jogador sofreu um acidente de carro na Rodovia Régis Bittencourt, em São Paulo, e teve um deslocamento na coluna, que o deixou tetraplégico. O judoca Harley Arruda, que ganhou medalha de bronze nos dois últimos jogos Parapan-Americanos, perdeu a visão dos dois olhos em 1999, em um acidente com arma de fogo.

Outros 89 atletas paralímpicos brasileiros têm algum problema congênito que causou deficiências como cegueira ou má formação de membros. É o caso da multimedalhista do atletismo Terezinha Guilhermina, que nasceu com retinose pigmentar, uma doença congênita que provoca a perda gradual da visão.

Também há na delegação brasileira 67 atletas que tiveram alguma doença que deixaram sequelas, como a poliomielite, que afetou 13 atletas. Um deles é o nadador André Brasil, que teve poliomielite aos três meses de idade, por causa de uma reação à vacina, o que deixou uma sequela na perna esquerda.

Entre os atletas paralímpicos brasileiros também há 28 que tiveram paralisia cerebral por causa de complicações no parto. Este é o caso da maioria dos atletas da seleção de Futebol de 7, que é uma modalidade específica para atletas com paralisia cerebral.

Dos 24 atletas do vôlei sentado que vão participar da Paralimpíada, 16 têm sequelas de acidentes, a maioria acidentes de trânsito. Na opinião do presidente da Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes, Amauri Ribeiro, o esporte é a melhor ferramenta para garantir a reinserção dos deficientes físicos, especialmente no caso de acidentados. Para ele, mesmo que a pessoa não se torne um atleta, a prática de esporte é fundamental para o resgate da autoestima.

“O que eu testemunhei nesses meus 12 anos de trabalho com eles é que o esporte, principalmente no caso do vôlei, foi a melhor ferramenta de reinserção dessas pessoas a um convívio normal após o acidente, em função de o esporte ser uma ferramenta que acelera bastante a recuperação dessas pessoas. Então, elas vêm a praticar o esporte, colocam uma prótese, voltam a trabalhar, a estudar. Isso é uma coisa que acompanhamos em vários atletas que tiveram esse tipo de problema com acidentes”, disse.

Neste ano, o Brasil terá a maior delegação da história do país em Jogos Paralímpicos. Serão 285 atletas, sendo 185 homens e 100 mulheres, além de 23 acompanhantes (atletas-guia, calheiros e goleiros), e 195 profissionais técnicos, administrativos e de saúde.

Os Jogos Paralímpicos 2016 serão transmitidos pela TV Brasil, em parceria com emissoras da Rede Pública de Televisão dos estados. O evento, que ocorre de 7 a 18 de setembro, terá a presença de 4.350 atletas de 160 países, competindo em 22 modalidades.

A cerimônia de abertura está marcada para o dia 7 de setembro.



sexta-feira, 26 de agosto de 2016

CPR-PB articula ação contra os riscos de acidentes na fase de demolição da obra


A Prefeitura de João Pessoa só vai emitir o alvará de demolição se houver a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) do engenheiro responsável pelo serviço. 

A decisão foi aprovada durante a 220ª reunião ordinária do CPR-PB, realizada no último dia 16 de agosto, com a presença de representantes da Secretaria de Planejamento.

Trata-se de uma resposta do CPR-PB às situações de risco na fase de demolição, que causaram inclusive a morte de um operário recentemente na capital paraibana.

Essa deliberação referenda o que já era estabelecido no item 18.5.3 da NR-18: “Toda demolição deve ser programada e dirigida por profissional legalmente habilitado”.

O Comitê - que está celebrando seus 20 anos de vida em 2016 - tem por missão desenvolver ações voltadas para o trabalho seguro e saudável nos canteiros de obra.

É composto atualmente por 18 instituições e dezenas de profissionais, sob a coordenação da Fundacentro-Pernambuco.

Segurança do trabalho - trabalhos em altura sistemas de retenção de quedas

Os cem quilos!

Autor Luiz Eduardo Spinelli

Há o tema controverso sobre os trabalhadores com mais de 100 kg atuarem em situações com risco de queda de altura. Um trabalhador com mais de 100kg pode trabalhar em altura? Os equipamentos de proteção individual não são certificados para 100kg? Um cinturão de segurança deve ser mais resistente quando destinado a um trabalhador com mais de 100 kg? Estas e outras questões surgiram pelo desconhecimento do funcionamento dos sistemas de retenção de quedas, da dificuldade em interpretar as normas técnicas e a falta de compreensão das metodologias de ensaio dos equipamentos.

O livro “Os Cem Quilos!” foi produzido com o objetivo de responder objetivamente a estas questões, mas tendo o cuidado de oferecer uma base de conhecimento para que as conclusões finais sejam compreendidas.

 Acesso ao livro


Veja vídeos no youtube mais informações
http://www.spinelli.blog.br/  

Proteção coletiva - Engenheira Aparecida Estrela

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Curso discute sustentabilidade no Parque Zoobotânico Arruda Câmara

Estão abertas as inscrições para o Curso de Formação em Pedagogias da Sustentabilidade, oferecido pelo Instituto Educação, Cidadania e Cultura da Sustentabilidade - ECCUS, em parceria com o Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica) João Pessoa-PB. O curso é gratuito e terá início no último sábado de agosto, dia 27, na Bica.

Com temática ambiental, o curso tem como objetivo provocar um empoderamento coletivo sobre questões de sustentabilidade, através de aulas expositivas, com seminários para discussão dos temas, execução de tarefas e avaliação pedagógica dos resultados.

Diego Souza, presidente do Instituto ECCUS, explica que o Instituto é uma associação da sociedade civil, que surgiu da iniciativa de pessoas com formações diversas, como Engenharia Ambiental, Farmácia, Publicidade, Cinema, Filosofia e Relações Internacionais, e da necessidade de integrar os conhecimentos, e experiências, e promover a mobilização de grupos que estão atuando, mas não estão articulados.

A metodologia aplicada em todas as aulas será a do modelo PEDS – Planejamento Estratégico para o Desenvolvimento Sustentável, tecnologia social desenvolvida pelo Grupo Transdisciplinar em Governança de Bens Comuns - GTHidro, sediado na Universidade Federal de Santa Catarina, através da tese de doutorado do Professor Daniel José da Silva, apoiador do curso.

O curso oferece 20 vagas, abertas a todos os interessados, a partir dos 16 anos, e acontecerá de agosto a dezembro, aos sábados à tarde, com direito a certificado emitido pelas entidades promotoras do curso. As inscrições poderão ser feitas pela internet através do link:https://goo.gl/forms/IGNHnl9A8A5GRudV2.

Mais informações através do linkhttps://www.facebook.com/institutoeccus/ e telefones 3218-9710 (Bica) / 98731-7460 (Diego Souza). Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica) está situado na Avenida Gouveia Nóbrega, s/n-Róger.

Fonte: Secom-JP

Alexandre Garcia comenta o aumento do número de acidentes com motos.

"Para a maioria dos condutores a moto é meio de vida e, como os números mostram, tem sido meio de morte ou invalidez permanente", diz o jornalista.

Acidentes de moto poderiam ser evitados. São vidas que se perdem, recursos jogados no lixo pela imprudência.

Acidentes com motos crescem e no Pará hospitais não dão conta de vítimas.

"Trinta por cento dos veículos motorizados no Brasil são motos, mas as motos são responsáveis por 76% das indenizações por lesões corporais ou morte em acidentes de trânsito, segundo dados do DPVAT, o seguro obrigatório. Foram quase 500 mil pessoas no ano passado que sofreram lesões. Dá o incrível número de 1.360 a cada dia. As motos, no ano passado, provocaram 26 mil mortes - metade das mortes no trânsito no ano todo. São mais de 70 por dia. Mas os números, parece, por mais catastróficos que sejam, não são capazes de alterar os hábitos que levam a essa colossal tragédia.

A lei diz que motos têm que ocupar o espaço de um carro na pista, que não se pode ultrapassar pela direita, que se deve guardar distância segura do veículo da frente, mas isso contraria a razão de existir da maioria dos condutores de moto, vencer os congestionamentos nas cidades e fazer a entrega rápida. O desesperador é que para a maioria dos condutores é um meio de vida e, como os números mostram, tem sido meio de morte ou invalidez permanente", destaca o comentarista.

Garoto e garota fitness


Registro fotográfico


 5º Cia de dança 







Por Nilda Passone.

Se cultura é essencial!
Beleza deve ser igual!
Com um belo sorriso
Que se faz o encantamento.

Domingo final de tarde no centro Cultural Mangabeira Tenente Lucena.

Jurada da escolha da garota e garoto MANGABEIRA FITSSS 2016, convite feito pelo produtor do evento Antonino Pinguim.

Os vencedores

Feminino:

ESTEFENY 29 ANOS
Mora no colinas do Sul.
Masculino:

DANIEL COSTA 26 anos
Mora em Mangabeira.

Cobertura total ver tudo Acessar o Blog do Laercio Silva

Evento contou com apoio da PMJP, Casitus, Unepi, Centro Cultural Mangabeira Tenente Lucena, H2 Óculos e Armações, Integral Médica, F&F Vidros, Blog Laercio Silva e Academia Pro Life.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Oficina de Modelagem de Ideias de Negócios

Por Laercio Silva

Participamos da oficina de modelagem de ideias de negócios na unidade do Sebrae Mangabeira, processo da capacitação utilizando o Canvas, a ferramenta mais usada na atualidade no planejamento de mercados inovadores, permite que qualquer empreendedor desenvolva suas ideias ou até mesmo repense um modelo de negócio já existente, permite a interação entre os usuários para avaliar, comentar e compartilhar em grupo. 

A oficina é voltada para qualquer pessoa interessada em inovação, empreendedorismo, criação de novos negócios ou projetos já existentes, empreendedores que estão iniciando, executivos, analistas de negócio e gerentes que estão iniciando novos projetos dentro de grandes empresas.

Nosso planeta - Materiais de demolição

domingo, 14 de agosto de 2016

Divulgado edital do CFO 2017 Corpo de Bombeiros da Paraíba

O Corpo de Bombeiros divulgou, na edição deste sábado (13) do Diário Oficial do Estado, edital do concurso público para o curso de formações de oficiais da Corporação pra 2017.   
   
O Corpo de Bombeiros divulgou, na edição deste sábado (13) do Diário Oficial do Estado, edital do concurso público para o curso de formações de oficiais da Corporação pra 2017. O certame oferece oito vagas e para concorrer é necessário que o candidato se inscreva no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para os exames complementares, as inscrições serão realizadas pelo candidato, via internet, no site do Corpo de Bombeiros Militar “www.bombeiros.pb.gov.br”, a partir das 09h da próxima quinta-feira (17). As inscrições se encerram no dia 21 de agosto.

Para a efetivação da inscrição será cobrada uma taxa de R$ 50,00. O concurso será composto de três fases: exame intelectual (Provas Escritas – ENEM 2016); exames complementares e avaliação social.

As remunerações variam de R$ 2.194 (cadete 1º ano) a R$ 5.955 (2º tenente).

Confira o edital aqui. A partir da página 10 do Diário Oficial.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Treinando para o uso do EPI


Quando o aluno vira Professor.
Kleyton José, aluno da UNEPI curso Técnico de Segurança do Trabalho 5º módulo.
Parabéns pelo excelente desempenho!

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Paraíba: Auditores-Fiscais do Trabalho se reúnem para planejar operações padrão

Auditores-Fiscais do Trabalho reunidos na Paraíba.
Auditores-Fiscais do Trabalho da Paraíba se reuniram nesta sexta-feira, 29 de julho, para planejar operações padrão que fazem parte das mobilizações da categoria em todo o país.
A reunião teve a participação do superintendente regional do Trabalho interino da Paraíba Abílio Sérgio, da Delegada Sindical do Sinait no Estado Maria da Paz e demais chefias.
Os Auditores-Fiscais do Trabalho vão entrar em greve a partir de 2 de agosto. O motivo é o não cumprimento dos acordos do governo assinados com o Sinait em março deste ano.

O Sinait comunica a toda a sociedade que, a partir desta terça-feira, 2 de agosto, terá início a greve dos Auditores-Fiscais do Trabalho em todo o país. Serão realizadas fiscalizações apenas em casos de grave e iminente risco à vida dos trabalhadores e aquelas relacionadas ao atraso ou não pagamento de salários. “Vamos manter um contingente para atender às denúncias que possam afetar a segurança e saúde do trabalhador. Um exemplo é a indústria de construção civil que precisa constantemente de uma verificação na questão da segurança", declarou Carlos Silva.
A categoria aprovou em Assembleia Geral Nacional – AGN a retomada da greve e já está realizando operações padrão por todo o país desde a semana passada, com repercussão na mídia nacional e internacional.
O governo ainda não enviou o projeto de lei com a reestruturação da carreira ao Congresso Nacional, conforme acordo assinado em março deste ano. Diante disso, a indignação de todos os Auditores-Fiscais do Trabalho, levou a categoria ao movimento paredista, com prazo indeterminado para o retorno das atividades.
O mais importante, no momento, é que os Auditores-Fiscais do Trabalho continuem atuantes e buscando agregar forças para que o governo envie o projeto da carreira sem alterar o que foi acordado. A paralisação das atividades, permanente e a cada dia mais forte, será mantida até que o governo cumpra com os termos dos acordos, que selaram o resultado de uma longa e legítima negociação.
A categoria é responsável por fiscalizar o cumprimento da legislação trabalhista, com o fim de erradicar o trabalho escravo, a exploração da mão-de-obra infantil e de garantir  condições adequadas de trabalho dos operários na construção civil por exemplo. Quanto à fiscalização do FGTS, Carlos lembra que o Fundo é uma garantia do trabalhador, mas a falta de fiscalização sobre os depósitos realizados pelos patrões atinge também o financiamento de infraestrutura nas cidades.
Contatos com entidades sindicais já foram feitos, para informar sobre a greve e os motivos que levaram a esta situação, o desrespeito e o tratamento discriminatório que o governo vem dispensando aos Auditores-Fiscais do Trabalho, quando envia projetos de carreiras de mesmo nível e deixa para trás o projeto que reestrutura a carreira de Auditoria-Fiscal do Trabalho.
Em Brasília, o Sinait continua trabalhando para que os Auditores-Fiscais tenham toda a retaguarda necessária para realizar a paralisação. As medidas preventivas, todas as possíveis, estão sendo tomadas.
A greve nacional é um grande impulso, uma demonstração de organização e força, de seriedade, e deverá crescer ao longo desta semana. A categoria tem objetivos de valorização, de condições adequadas para prestar um serviço de qualidade e excelência à sociedade. Nada aquém disso interessa. Vamos à luta!

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Pós graduação sistema de gestão da qualidade e engenharia em segurança do trabalho.

Empresa parceira

Pós graduação em sistema de gestão da qualidade e segurança do trabalho.

Engenharia em segurança do trabalho.


Informações: WhatsApp (83) 99988-6640  Fone 3507-3705.

Abrange todas as áreas e em especial aqueles profissionais que atuam na segurança do trabalho, meio ambiente e qualidade dos processos produtivos.   

Exercendo uma das minhas versões... Troca de conhecimento com essa turma mais que especial!!! Primeiros alunos da Pós- graduação FUNEPI.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...