quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Registro sobre o Dia Nacional do Técnico de Segurança do Trabalho - 27 de novembro.


Íntegra do Pronunciamento do senador Paulo Paim sobre o Dia Nacional do Técnico em Segurança do Trabalho, na Tribuna do Senado.

Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores Senadores.

Hoje, 27 de novembro, é o Dia Nacional do Técnico de Segurança do Trabalho. Mas, afinal, quem são esses profissionais?

A profissão de Técnico de Segurança do Trabalho (Lei Nº 7410/85) foi regulamentada através do Decreto Presidencial Nº 92.530 de 09 de abril de 1986, assinado pelo então presidente da República, José Sarney.

Trata-se de uma categoria profissional diferenciada, que possui o seu registro profissional após sua formação, obrigatoriamente, junto ao Ministério do Trabalho e Emprego, para o seu pleno exercício profissional.

São, portanto, trabalhadores que atuam na linha de frente na luta pela promoção e execução da proteção ao trabalho e, que caminham em busca de objetivos, ... que assegurem condições mais dignas de segurança e saúde para os trabalhadores.

Trata-se de uma categoria profissional diferenciada de grande importância para o nosso país e, para a sociedade brasileira.

No entanto, esses profissionais já desempenhavam suas funções muito antes dessa data, uma vez que os prevencionistas, como são chamados, ... sempre se preocuparam com o bem-estar no dos trabalhadores e com a melhoria das condições do ambiente e meio de trabalho.

Além de atuarem na prevenção de acidentes de trabalho, o Técnico em Segurança do Trabalho que é a única categoria reconhecida por lei entre as outras, ... que integram o Serviço Especializado em Segurança e Saúde no Trabalho (SESMT) - zelam pela integridade física e mental do trabalhador.

Desta forma, auxiliam o empregador, a fim de criar um ambiente laboral adequado às normas de Segurança e Saúde no Trabalho, mais conhecidas como Normas Regulamentadoras e...outras regulamentações, sendo responsáveis por estabelecer a obrigatoriedade de serviços e programas relacionados à saúde e segurança no ambiente de trabalho.

Entre as atividades desenvolvidas pelo técnico em Segurança do Trabalho está o dever de informar e sugerir ao empregador, por meio de parecer técnico e outros meios, quanto aos riscos sobre os trabalhadores, orientando-os quanto às medidas para eliminá-los.

Para isto, eles precisam analisar os processos de trabalho e identificar os fatores de riscos de acidentes e doenças do trabalho.

Também cabe ao técnico elaborar e executar medidas e recomendações de segurança e, programas de prevenção com a participação dos trabalhadores, avaliando e auditando os resultados destas ações, ... promovem a capacitação do trabalhador, através de cursos, palestras e outros recursos técnico-pedagógicos, orientando também os trabalhadores terceirizados quanto à Segurança e Saúde no Trabalho.

Estudam as condições de segurança dos locais de trabalho, das instalações e das máquinas e equipamentos, identificando seus pontos de risco, recomendando a implantação de dispositivos de segurança e outras proteções;...planeja e desenvolve a implantação de técnicas relativas a gerenciamento e controle de riscos, vistoria, avalia e indica medidas de controle sobre o grau de exposição a agentes agressivos de riscos físicos, químicos e biológicos.

Também analisam riscos, acidentes e falhas, investigando causas e propondo medidas preventivas e corretivas, entre outras competências.

A sua Classificação Brasileira de Ocupações - CBO é de nº 3516, onde prevê essas e outras atuações e funções no exercício da profissão, ...que foi publicado pelo Ministério do Trabalho e Emprego e, disponível no site deste Ministério, sendo construído anteriormente em três etapas: ...descrição, avaliação e co-avaliação, com a participação da FEA/USP, MTE, SEMTEC/MEC, Fundacentro, Representação Patronal e dos Trabalhadores e, principalmente pela categoria, ...através de inúmeros diretores da Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho - FENATEST e por outros colaboradores, diretores dos Sindicatos Estaduais afiliados à Federação.

Para lembrar a importância deste profissional são realizadas diversas atividades pelo país em alusão a esta data.

Há a necessidade de diversas iniciativas para reduzir os acidentes e melhorar as condições de trabalho no Brasil.

A sociedade organizada deve fazer a sua parte e o governo de forma interministerial, deve propor medidas para aperfeiçoar as condições de trabalho, através de implantações de políticas públicas eficazes na área da segurança e saúde no trabalho.

E no caso das empresas, devem tratar a prevenção como parte integrante de suas atividades e de seus negócios, onde através de sistema de gestão, contemple a busca de ambientes seguros de trabalho, conforme determinou o ...18º Congresso Mundial sobre Segurança e Saúde no Trabalho, promovido pela Organização Internacional do Trabalho - OIT, realizado no mês de julho deste ano em Seul - Coréia do Sul.

Uma dessas necessidades também é de poder contar com o apoio e iniciativa da Presidente Dilma Rousseff e, do Ministro do Trabalho Brizola Neto, para presentear esta importante categoria, ... que têm como seu objetivo maior, a regulamentação do Conselho Federal dos Técnicos de Segurança do Trabalho - CONFETEST, que além de almejar o objetivo da categoria, poderá colaborar com o Estado de uma forma positiva, .... na redução dos acidentes no trabalho no país, vindo colaborar e muito, com a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho e no Plano Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho, ambos sancionados recentemente pela Presidenta da República.

O processo do anteprojeto de lei de iniciativa do governo (nº 46010.001767/2003-99) e a Exposição de Motivos (nº 16 de 08.12.2004), que já foi ... enviado pelo Ministério do Trabalho e Emprego para a Casa Civil da Presidência da República, ao Ministério do Planejamento e para a Advocacia Geral da República.

Atualmente esse anteprojeto de iniciativa do governo, se encontra no Gabinete do Ministro do Trabalho e Emprego.

O país precisa investir mais em prevenção e gastar menos com acidentes de trabalho, pois a prevenção é o principal instrumento para a redução dos enormes índices de...acidentes e de doenças ocupacionais que temos no Brasil e, esses profissionais são de suma importância nesta atual conjuntura.

Parabéns para todos os Técnicos de Segurança do Trabalho pela sua data comemorativa, que trabalham em defesa da segurança e saúde de todos os trabalhadores, indiscriminadamente, ...que acreditam e apostam em dias melhores, novas conquistas, lutando contra o preconceito e atitudes antiéticas e, principalmente pela conquista definitiva de seu Conselho Próprio, ... que é o Conselho Federal dos Técnicos de Segurança do Trabalho - CONFETEST; conquistando assim, definitivamente, ... a sua independência, melhoria em sua atuação profissional, vindo dessa forma colaborar com o Brasil e com o povo trabalhador brasileiro, ...na divulgação de práticas preventivas e, principalmente, colaborando de uma forma mais segura, na redução dos acidentes no trabalho e, das doenças ocupacionais.

Senhor Presidente,

Peço, respeitosamente, que este pronunciamento entre nos anais desta Casa como forma de parabenizar os Técnicos de Segurança do Trabalho do Brasil ... pela passagem do seu dia - 27 de novembro.

Era o que tinha a dizer,

Sala das Sessões, 27 de novembro de 2012.

Prevenção com diversão



Durante o evento, cerca de 200 alunos e professores da UNEPI, estiveram divididos em sete grupos para competição, também participaram do acontecimento médico do trabalho Clóvis Silveira chefe do núcleo de segurança e saúde do trabalhador – SRTE/PB, engenheira Ana Mércia auditora fiscal - SRTE/PB, médico José Neto perito -INSS e engenheiro de segurança do trabalho Edvaldo Nunes - Treventos.     
Comissão julgadora

O grupo vermelho (turma 01/2012) que acumulou o maior número de pontos através de diversas tarefas relacionadas ao tema da Segurança foi o vencedor.
Grupo campeão

O objetivo comemorar o dia nacional de técnico de segurança, promover o trabalho em equipe entre os alunos e professores, entrosamento, interação entre turmas, multiplicar conhecimentos sobre SST de forma descontraída e dinâmica, proporcionar aos alunos um espírito de iniciativa, criatividade e motivação para a formação profissional.
Teatro

Paródia


Teatro


Uma das tarefas, apresentar o TST mais antigo para homenagem a turma 01/2012 apresentou o Sr. José Felix, formado em 1974 na época curso de formação de inspetor de segurança do trabalho.    

TST Félix
As equipes aumentavam sua pontuação contemplando o regulamento e instruções nas realizações das seguintes tarefas: Apresentar a maior diversidade de EPI’s, quis de segurança jogo de perguntas e respostas, depoimento de trabalhador que sofreu um acidente do trabalho, apresentação artística e paródia com tema ligados a SST.

Claudenilson Ferreira, coordenador geral da UNEPI - União de Ensino e Pesquisa Integrada Ltda, justifica a celebração “Comemorar o dia nacional do Técnico de Segurança do Trabalho é de fundamental importância para uma instituição formadora de profissionais tão necessários a sociedade, dando ênfase e relevância a esse dia especial, uma vez que, temos por missão não apenas habilitar profissionais, mas sim capacitá-lo para o comprometimento com a causa da segurança e saúde dos trabalhadores com ética e responsabilidade social”.  
Claudenilson, ganhadores do quis e professora Erika

3º ENAFIT

30º Enafit – Integração de órgãos públicos para combater os acidentes de trabalho foi consenso em Mesa Redonda

imagem

Os participantes do 30º Encontro Nacional dos Auditores-Fiscais do Trabalho – Enafit tiveram a chance de conhecer várias visões sobre o tema “Acidentes de Trabalho no Brasil” durante Mesa Redonda realizada no dia 22 de novembro, em Salvador.  Nortearam o debate a importância da divulgação dos dados de mortes, acidentes e adoecimentos laborais para aplicar políticas públicas, da integração entre os órgãos competentes, da humanização da Justiça do Trabalho e de melhorias nas condições de atuação dos Auditores-Fiscais do Trabalho.
 
A mesa foi composta pela professora da Universidade Federal da Bahia – UFBA, Vilma Sousa Santana, que falou sobre “Subnotificação dos acidentes e doenças do trabalho”; pela Auditora-Fiscal do Trabalho, Célia Soares Koury (PA), que tratou da “Integração dos órgãos de investigação do acidente de trabalho”;  pelo juiz federal do Tribunal Regional do Trabalho – TRT (PI) Francílio  Bíbio Trindade de Carvalho, que desenvolveu o tema “ Repercussões jurídicas de Acidente de Trabalho”, e pelo Auditor-Fiscal do Trabalho Marcos Ribeiro Botelho (MG), que discorreu sobre o “Panorama da Inspeção do Trabalho no Brasil no combate aos acidentes de trabalho”. 
 
Vilma Santana abriu sua exposição dizendo que a atuação da Fiscalização do Trabalho representa um impacto na preservação da saúde dos trabalhadores e os dados produzidos pelos Auditores-Fiscais contribuem para mensurar a incidência de acidentes laborais no país.
 
Segundo ela, o Anuário Estatístico da Previdência Social, que reúne os indicadores de acidentes de trabalho no Brasil possui um alcance limitado e, para ela, registra o equivalente a apenas um terço do número de trabalhadores que morrem por ano. “O fato de não haver dados seguros e precisos faz com que um problema tão importante como esse tenha pouca prioridade no campo das políticas públicas”.
 
Para Vilma, é possível crer que são intencionais a subnotificação e as falhas na divulgação de que os problemas de saúde relacionados ao trabalho têm uma expressividade na epidemiologia, nas mortes, nos adoecimentos e nas incapacidades e que isso implica em custos e em perda de produtividade.
 
A professora comparou a incidência de óbitos por acidente laboral e aqueles causados por tuberculose. Por ano, a cada 190 milhões de habitantes, quatro mil morrem com a doença no Brasil. Já as estimativas do Ministério da Previdência apontam para três mil mortes anuais no ambiente ocupacional para a cada 35 milhões de trabalhadores formais, celetistas, cobertos pelo Serviço de Amparo ao Trabalhador - SAT.
 

Mar limpo III

Bravante entregou, nesta quarta, o OSRV (Oil Spill Recovery Vessels), Mar Limpo III.

A Bravante entregou nesta quarta-feira (28), no Centro Cultural da Marinha, Rio de Janeiro, a segunda embarcação totalmente dedicada para combate a derramamentos de óleo no mar produzida no Brasil. O projeto que tem a parceria da Rolls Royce foi construída no Estaleiro São Miguel (RJ) e somou investimentos da ordem de R$ 71 milhões, com mais de 70% de conteúdo local. O Mar Limpo III faz parte da frota de navios que serão finalizadas pela companhia até 2014 (Mar Limpo IV,V,VI e VII), o que dará qualidade, agilidade e segurança às operações de vazamentos, seja nas áreas do pós ou Pré-Sal. O navio será operado diretamente pela equipe da própria Bravante.

O Mar Limpo III reúne o estado da arte em equipamentos para atuação em vazamentos no oceano, como radares capazes de detectar derramamentos de óleo em um raio de 2km, mostrando inclusive a espessura da mancha, e um sistema de posicionamento dinâmico que dá inteligência às ações no mar. O navio foi o primeiro Oil Spill Recovery Vessels (OSRV) produzido no país, sendo o único projetado exclusivamente para esta função. A embarcação conta com um skimmer que tem capacidade de drenar 250 mil litros de resíduos por hora, além de tanques para o armazenamento de até 750 mil litros de material coletado – a embarcação drena o equivalente a 250 caixas d’água de 1.000 litros cada por hora. Outra ferramenta importante é o workboat à bordo, que permite se aproximar da mancha de óleo e cercá-la com rapidez, impedindo que o derramamento se expanda – um investimento de cerca de R$ 2,4 milhões. Outra importante ferramenta são os firefights, com alcance para extinguir focos de incêndio em líquidos inflamáveis. A construção do navio levou 22 meses, e atende a todos os padrões internacionais de qualidade, economia, conforto e sustentabilidade – todos os resíduos produzidos durante a operação são tradados. Com uma tripulação de 12 pessoas, o Mar Limpo III conta combackup dos principais equipamentos, o que garante ainda mais segurança às operações.

Para Renato Nascimento, da Bravante, o Mar Limpo III é um marco da capacidade da indústria naval do Brasil. Entregar um equipamento de acordo com todas as certificações internacionais e com o que há de mais atual em tecnologia, respeitando ainda as exigências de conteúdo local, é mostrar que o país está apto aos gigantescos desafios que estão por vir. “O Estaleiro São Miguel está orgulhoso de ter finalizado mais um projeto da série Mar Limpo dentro dos prazos e dos orçamentos. Entregar um navio com tanta complexidade, e com recursos inéditos no país, é a prova de que estamos preparados tanto tecnologicamente como profissionalmente para dar conta das demandas que cada vez serão mais intensas na crescente indústria do Petróleo e Gás”. O executivo destaca que este OSRV está sendo entregue com menos dois meses de tempo na produção, e que este período deverá ser o mesmo gasto para construir os demais navios que começarão a renovar a frota nacional. Para a construção do navio, o Grupo Bravante gerou, entre empregos diretos e indiretos, 3 mil postos de trabalho.

SRTE - PB realiza treinamento sobre Segurança nos Elevadores de Cremalheira

Constru��o

MONTARTE
 
Nos dias 21 e 22 de Novembro de 2012 a SRTE-PB promoveu um seminário sobre a Segurança nos Elevadores de Cremalheira em João Pessoa e Campina Grande - PB.


campina-grande 2
CAMPINA GRANDE
JOÃO PESSOA

Dando continuidade no circuito de palestras sendo realizadas este ano sobre o assunto, o Grupo Montarte foi convidado a palestrar neste evento de grande importância para o setor.

campina-grande 5
O Diretor Técnico do Grupo Montarte, Sr. Caio Melo, palestrou sobre a tecnologia envolvida no projeto e fabricação dos equipamentos Montarte, e tirou dúvidas dos participantes sobre o sistema de Pinhão e Cremalheira.

campina-grande 4
Em João Pessoa o evento aconteceu na SRTE-PB, na Praça Venâncio Neiva, nº 11, Centro. Em Campina grande, o local escolhido para o evento foi o Auditório da FIEP, Federação das Indústrias do Estado da Paraíba, na Rua Manoel Gonçalves Guimarães, nº 195, Centro.

campina-grande 1
O Grupo Montarte agradece a presença de todos os participantes e também aos idealizadores do evento, Srs. José Ribamar Gomes, Ulisses Freitas e Clóvis da Silveira Costa pela honra de ser convidado para representar o setor e poder elucidar mais uma vez a importância da segurança em nossos equipamentos.
 

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Fábrica de cimento Elizabeth


Convite

Venha conhecer o projeto da fábrica Elizabeth cimentos, que usa como base a sustentabilidade e vai trazer para a indústria paraibana uma nova forma de trabalho, focada na preservação da natureza e empenhada na segurança, saúde e qualidade de vida dos trabalhadores.

O evento será no dia 30 de novembro de 2012, às 09:00 horas, no auditório da superintendência regional do trabalho e emprego na Paraíba.

Acesse o site: http://www.elizabethcimentos.com.br/


Homenagem aos Técnicos de segurança do trabalho do Brasil


Por Eli Almeida
Campina Grande/PB

Na data em que comemoramos o nosso dia, é gratificante receber uma homenagem do trabalhador, aquele com quem lidamos no cotidiano de nossas atividades no "chão de fábrica" das empresas. Mesmo sendo esta homenagem a mais simples de todas. O industriário e escritor cordelista, José Viana, é um destes trabalhadores, amante e reconhecedor do importante trabalho feito pelos técnicos de segurança, na luta contra acidentes e doenças no trabalho.

Neste dia, 27 de novembro, o trabalhador-poeta, se diz feliz pelos ensinamentos recebidos por estes profissionais e se acha na obrigação de render sua homenagem, para quem se dedica e cuida da integridade física e da saúde do trabalhador brasileiro: o técnico de segurança do trabalho do Brasil.

Um anjo pulsa no peito, do técnico de segurança.

*José Viana Azevêdo

TODAS AS PROFISSÕES SÃO,
DÁDIVAS QUE DEUS NOS DEU.
OS OFÍCIOS MEU E SEU,
SOMENTE BONS FRUTOS DÃO.
O PILOTO DE AVIÃO,
QUE NAS ALTURAS SE LANÇA.
TOMAR CONTA DE CRIANÇA,
CONSTRUIR OU ENSINAR.
MAS, EU VOU ME REPORTAR,
AO TÉCNICO DE SEGURANÇA.

EU DELE SEMPRE ME LEMBRO,
DEDICO UMA POESIA.
NA PASSAGEM DO SEU DIA,
VINTE E SETE DE NOVEMBRO.
NESTE IMPORTANTE MEMBRO,
O BRASIL TEM CONFIANÇA.
COM ELE O PAÍS AVANÇA,
NA BUSCA DE SER PERFEITO.
UM ANJO PULSA NO PEITO,
DO TÉCNICO DE SEGURANÇA.

SE NO PARQUE INDUSTRIAL,
VOCÊ VÊ UM CIDADÃO.
LÁPIS E PAPEL NA MÃO,
ALERTANDO O PESSOAL,
INSPECIONANDO UM LOCAL.
IMPLEMENTANDO MUDANÇA,
ATÉ ONDE A VISTA ALCANSA,
OBSERVANDO DE PÉ.
NÃO TENHA DÚVIDA, ELE É,
UM TÉCNICO DE SEGURANÇA.

A ESTES HOMENS QUE VÊEM,
ONDE O ACIDENTE MORA.
QUE O EVITA A CADA HORA,
QUE PENSAM, PESQUISAM, LÊEM.
QUE OS EMPREGADORES DÊEM,
ASSISTÊNCIA E CONFIANÇA.
QUE PARA ELES, ESPERANÇA,
NÃO SEJA MERA UTOPIA.
MEUS PARABÉNS PELO DIA,
DO TÉCNICO DE SEGURANÇA.

* O autor é segurança patrimonial na indústria, na cidade de João Pessoa/PB.

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos e a responsabilidade social das empresas


A garantia da segurança e a preservação da saúde de trabalhadores e usuários dos produtos da construção civil, bem como a conservação da qualidade do meio ambiente são responsabilidades fundamentais de toda a cadeia produtiva. A simples informação a todos os envolvidos e a capacitação dos recursos humanos de procedimentos de execução e de emergência podem reduzir o risco de doenças e acidentes ocupacionais, bem como evitar a contaminação do ambiente. A segurança e saúde ocupacional dependem da postura preventiva das empresas e de suas equipes, que devem se pautar em informações objetivas para avaliação dos riscos. 

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos (FISPQ, em inglês SDS - Safety Data Sheet) é o documento que organiza as informações relevantes sobre os riscos dos produtos para os seres humanos, seres vivos e para o ambiente; os procedimentos de manipulação dos produtos, de descarte de resíduos; recomenda formas de minimizar eventuais efeitos prejudiciais sobre a saúde e o ambiente, bem como as ações em caso de acidentes.

Fonte: UN (2011).
Figura 1 - Pictogramas do GHS. Da esquerda para a direita: meio ambiente, perigoso à saúde (ex.: carcinogenicidade), chama, ponto de exclamação (ex.: irritante à pele), chama sobre o círculo (oxidantes), crânio e ossos cruzados (toxicidade aguda), cilindro de gás (gases sob pressão), corrosão, bomba explodindo (explosivos)
Sem as FISPQs não é possível estabelecer estratégias eficazes de segurança no trabalho nem informar aos usuários (que muitas vezes também serão responsáveis pela manutenção) sobre eventuais riscos. Segundo a Organização Internacional de Trabalho (OIT), o trabalhador tem o direito de receber as informações sobre a periculosidade dos produtos com os quais entra em contato no ambiente de trabalho. A ausência da FISPQ é, também, um desrespeito ao direito dos trabalhadores. Portanto, não é possível definir práticas de construção sustentáveis sem incluir medidas consistentes de proteção à vida da equipe e dos usuários.

Recentemente, a ONU estabeleceu o Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (GHS) (Abiquim, 2005), que padroniza as FISPQ internacionalmente. No Brasil, a Norma Regulamentadora no 26 (NR 26) do Ministério do Trabalho e do Emprego, revisada em 25/5/2011, estabeleceu a obrigatoriedade da adaptação das FISPQ ao GHS a partir de 1/6/2015 no caso de misturas. Para substâncias simples, o prazo de atualização das FISPQs já expirou.
Antecipando-se a essa determinação, algumas empresas do setor da construção civil já disponibilizam as FISPQs atualizadas com todo conteúdo exigido pelas Normas. Mas essas empresas ainda são exceção, sendo que na prática apenas uma pequena fração dos produtos da construção brasileiros conta com as FISPQs.

Essa é uma primeira iniciativa no campo da chamada segurança química, que está diretamente ligada à qualidade de vida da população e que conceitualmente engloba questões como controle e prevenção dos efeitos adversos ao ser humano e ao meio ambiente em todo o ciclo de vida do produto, compreendendo extração, produção, armazenagem, transporte, manuseio, uso e descarte final de produtos e seus resíduos. Pela relevância da FISPQ na gestão responsável do empreendimento, contribuindo para segurança de pessoas e ambiente, a ferramenta deve ser assimilada pelo setor de construção civil por parte de fabricantes, construtoras e consumidores.

A importância da FISPQ
Para a adoção da FISPQ pelo setor de construção civil, é relevante que primeiramente seja definido o que é produto químico, ou seja, quais são os materiais de construção que podem ser assim classificados, em função do grau de segurança necessário para seu uso e manipulação. Infelizmente, não existe regra muito clara para essa definição, sendo responsabilidade do fornecedor do material identificar e alertar sobre os perigos associados aos seus produtos. 

Explosão em turbina da Usina Monte Alegre mata trabalhador


O jovem Eliton dos Santos da Silva, 21 anos, residente no loteamento Teresa Soares em Mamanguape-PB, morreu na noite deste Domingo(25), vítima de uma explosão em uma turbina da Usina Monte Alegre.
Segundo informações, Eliton era filho do senhor Adalberto, que também é funcionário da usina, era a primeira moagem que o jovem trabalhava.

O mesmo foi socorrido para o hospital do Rosário, mais já chegou sem vida.

Gincana UNEPI


Segurança e saúde no trabalho em empresas de abate e processamento de carnes e derivados

Sumário

1. Objetivos
2. Mobiliário e postos de trabalho
3. Estrados, passarelas e plataformas
4. Manuseio de produtos
5. Levantamento e transporte de cargas
6. Recepção e descarga de animais
7. Máquinas
8. Equipamentos e ferramentas
9. Condições ambientais de trabalho
10. Equipamentos de proteção individual – EPI
11. Gerenciamento dos riscos
12. Programas de Prevenção dos Riscos Ambientais e de Controle Médico de Saúde Ocupacional
13. Organização temporal do trabalho
14. Organização das atividades
15. Analise Ergonômica do Trabalho
16. Informações e Treinamento
17. Glossário

 Norma Completa baixar aqui  NR Frigorifico consenso final no GTT.docx

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

III Encontro Estadual dos Técnicos de Segurança do Trabalho


27 de novembro é o dia nacional do TST, vamos comemorar juntos no III Encontro Estadual dos Técnicos de Segurança do Trabalho da Paraíba.

Evento gratuito, com palestras técnicas e motivacionais, sorteio de brindes e muito mais. Um momento importante para reciclagem profissional dos futuros TST's e todos aqueles que admiram o Prevencionismo no Ambiente de Trabalho.

INFORMAÇÕES: 83-8895-0450 OU 8880-2736.

Jogos Mundiais de Bombeiros

Cabo Alexandre Fernandes nascido na Providência no Rio de Janeiro/RJ leva medalha de ouro em Sydney, Austrália.

Aos 15 anos, o ainda menino Alexandre resolveu que era hora de descer o Morro da Providência, onde nasceu e foi criado, para ganhar o mundo. Estava disposto a mudar sua vida e a de sua família. Determinado, não desistiu, e a recompensa veio 15 anos mais tarde. O hoje cabo Alexandre Fernandes é reconhecido mundialmente: é o melhor bombeiro do planeta. O cabo conquistou medalha de ouro nos Jogos Mundiais de Bombeiros, em Sidney, Austrália.
Bombeiro há quatro anos, foi a primeira vez que Fernandes saiu do Rio. E a primeira parada foi do outro lado do mundo.
Ele encarou prova de força, técnica e resistência para se consagrar o bombeiro mais completo do mundo, na categoria de 30 a 34 anos. Foi a estréia da corporação na disputa.
— Eu vi que nasci para essas competições. A prova é sofrimento e dor, e vivi isso minha vida toda — assinala, orgulhoso da vitória.
Nascido e criado em comunidade, Alexandre quis fugir da vida que lhe apontavam: o crime. Com esforço, terminou o ensino médio num supletivo. Chegou a iniciar três cursos na faculdade, Letras, Educação Física e Matemática, mas não terminou nenhum. Aos 22 anos, resolveu ser gari da COMLURB. Mas não esqueceu do sonho de menino. Entre uma varredura e outra, estudava para ser bombeiro.
— Comprei uns livros de Português e Matemática. Varria as ruas, me escondia atrás da caçamba de lixo e abria meus livros ali mesmo. No almoço, estudava também.
Foram dois anos nessa rotina. Na primeira vez que fez o concurso para os bombeiros, passou. Virou exemplo na Providência, onde mora com a família.
— É muito legal. Os meninos dizem que querem ser bombeiros também — conta, entusiasmado.
Fonte: Jornal Extra

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...